Barões
Geração Z

Geração Z: o que as marcas devem saber para falar com esses jovens

No Brasil, de acordo com uma pesquisa deste ano feita pelo Target Group Index do Ibope, são cerca de 24 milhões de pessoas na faixa etária até os 24 anos de idade

27 de setembro de 2019

Redação

Sucessora dos Millennials, a chamada Geração Z – até 24 anos de idade – já representa nada menos que 30% da população mundial. Um público que merece atenção cada vez maior, pois certamente irá ganhar mais em importância e influência pelos próximos anos. No Brasil, de acordo com uma pesquisa deste ano feita pelo Target Group Index do Ibope, são cerca de 24 milhões de pessoas nessa faixa. E os profissionais de comunicação e marketing já se ligaram que não podem ignorar o tamanho dessa demanda. Mas como falar com esses jovens? Esse foi um tema de um artigo do Think with Google.

Nascidos entre o meio década de 1990 e o fim da década passada, os jovens da Geração Z estão começando a entrar na vida adulta. E, portanto, começam a ganhar cada vez mais força como consumidores. Acontece que as marcas ainda patinam um pouco para entender os hábitos desse público, vem transformando a maneira de pensar, de agir e de consumir cultura, como destaca o artigo do Google. Mas algumas tendências já podem ser identificadas. E o Brand Publishing pode ser uma boa forma de se impactar esses jovens.

Futuro, Família e Fun

Um dos principais desafios na comunicação com esse público é que a Geração Z não é tão conectada com marcas como as gerações anteriores. E de acordo com o artigo do Google, “isso acontece em parte porque a publicidade tradicional não funciona tão bem com eles, que têm um jeito novo de se engajar”.

“Como se conectar com essa geração que é, ao mesmo tempo, hiperconectada no virtual e preocupada com o real? Nosso estudo detectou três territórios que podem ser portas de entrada para ganhar sua atenção: Futuro, Família e Fun (diversão, em inglês), ou os 3 Fs”, diz o artigo.

O futuro da Geração Z

Na pesquisa do Target Group Index, 85% dos jovens ouvidos revelaram que estariam dispostos a doar parte do seu tempo em prol de alguma causa. Isso demonstra uma geração muito preocupada com os problemas do país e do mundo. E que deseja fazer algo para mudar a realidade da sociedade em que estão inseridos. É o “Futuro”, o primeiro e mais importante “F” do eixo temático proposto pelo Google.

Uma outra pesquisa, feita no Brasil em 2019 pelo Google Consumer Survey, com homens e mulheres entre 18 e 24 anos, revelou as causas que mais preocupam os jovens da Geração Z. São elas:

A pesquisa do Google também revelou alguns medos desses jovens, que têm encontrado no empreendedorismo uma forma de lidar com as preocupações com a possibilidade de não conseguirem bons empregos, associadas a alguma atividade que tenha um cunho coletivo, seja social ou ambiental.

Os outros dois Fs

O segundo “F”, o da “Família”, é destacado pelo artigo por conta do enorme número de seguidores que alguns youtubers possuem. De acordo com o Google, nomes como Whindersson Nunes e Felipe Neto, cada um com mais de 30 milhões de fãs, costumam tocar muito nesse tipo de assunto e causam um impacto nos jovens dessa geração.

Já o terceiro, de “Fun”, está ligado à forma como esses jovens se divertem. E neste quesito, três assuntos se destacam: música, games e smartphones, de acordo com o artigo.

Destes, o celular tem uma importância ainda maior por ser tanto um meio como um fim. O smartphone é a forma preferida para escutar música, jogar, produzir e difundir conteúdo, ou seja, o portal que conecta a GenZ com o mundo.

O artigo conclui que conseguir falar desses assuntos de maneira honesta, relevante e eficiente é meio caminho andado para as marcas atraírem a atenção da Geração Z.

A Barões Digital Publishing – uma das pioneiras desta prática no mercado brasileiro – sempre enxergou que as marcas relevantes virariam publishers e isso tem acontecido. A Barões foi fundada em 2017 justamente para ajudar as marcas neste desafio. E tem sido muito bem sucedida até aqui, junto a marcas relevantes de diferentes segmentos.