Barões
Estratégia de conteúdo

A organização da estratégia de conteúdo em prol das metas da marca

Especialistas de empresa de gerenciamento de ativos digitais falam sobre a importância de se manter a marca no centro da estratégia para atender ao público e atacar as dores da empresa e de seus consumidores

18 de novembro de 2021

Fundada em 2012, no centro de Denver (EUA), a Brandfolder é uma das maiores agências de gerenciamento de ativos digitais para marcas no mercado norte-americano. E em entrevista ao jornalista Chris Wood, do portal Martech, dois especialistas da empresa falaram sobre como alcançar as metas de uma marca com a organização de sua estratégia de conteúdo, visando ao mesmo tempo atender as necessidades dos consumidores e atacar as dores da empresa.

Consistência na presença digital

“À medida que a presença digital se torna uma ênfase maior para as empresas, muitas empresas estão procurando descobrir a melhor forma de mesclar todas as suas atividades e equipes”, disse Ryne Knudson, Especialista Sênior em Marketing de Conteúdo da Brandfolder.

Para Leya Kritz, Gerente de Geração de Demanda da Brandfolder, há tantas variáveis, que muito da forma como o conteúdo é produzido passa pela estruração e pela gestão, algo fundamental no trabalho de qualquer martech.

“Se trata de como você gerencia suas equipes remotas, a enorme quantidade de conteúdo, personalização e produtos que vão para o mercado. É sobre atingir o público certo na hora certa”, afirma Kritz.

Segundo o artigo do portal Martech, tem um ponto que ambos os especialistas enfatizam, no entanto: “os profissionais de marketing precisam encontrar o equilíbrio certo entre qualidade e eficiência ao avaliar sua estratégia de conteúdo e as tecnologias usadas”.

Esforços giram em torno da marca

De acordo com Knudson, dentro da gama de canais digitais que uma empresa precisa cobrir – como e-mail, redes sociais e plataformas proprietárias – é importante que marca “esteja no centro do que você está fazendo como estratégia”, para que se tire proveito de todos esses recursos tenológicos que o meio digital oferece.

“Esses canais são todos sustentados por dados. E todos esses elementos devem estar ligados, do ponto de vista estratégico, à marca. No final das contas, acho que tudo se resume a ser consistente. É o que gera confiança. E essa confiança leva ao reconhecimento da marca, que, por sua vez, constrói a lealdade à marca. E a maior vantagem que as marcas têm é o benefício de construir sua presença digital”, afirma Knudson.

Parcerias na estratégia de conteúdo

Kritz ressalta o fato de que criar conteúdo e entregar a mensagem, com o objetivo de gerar confiança e aumentar o valor desse relacionamento entre a marca e seus consumidores, “é realmente o que está ressoando no mercado hoje”.

Na entrevista ao portal Martech, a especialista, basicamente, descreve um dos principais objetivos de uma boa estratégia de Brand Publishing: curar e produzir conteúdos setoriais, sobre o segmento de interesse e no qual uma marca tem autoridade, para conquistar a confiança da audiência e transformar aquela empresa em um think tank do seu setor.

“O que realmente fazemos é uma série de eventos de liderança inovadora, nos quais chegamos aos clientes certos, e também aos clientes em potencial certos, para levar essa mensagem ao mercado. E também fazemos parceria com muitos analistas para falar com suas conexões e suas redes”, destaca Kritz

Consumidores e a “autoeducação”

O conteúdo, segundo Kritz, deve ser útil para ajudar os consumidores em algo que está cada vez mais em voga atualmente: o que a especialista chama de “autoeducação”.

“O conteúdo certo começa no topo, logo no início, e fala para novos consumidores em potencial. Nós damos muita atenção a esse topo de funil quando se trata da presença digital de uma marca. Mas também com muito foco para levar essa audiência ao fundo do funil”, afirma a especialista

E a “autoeducação”, como ela ressalta, é muito importante hoje na experiência de compra dos consumidores.

“Eu acho que o comportamento mudou. Muitas pessoas estão pesquisando online, estão conversando com seus colegas. Eles estão lendo comentários e estão fazendo tudo isso antes de ter um primeiro contato com uma marca”, diz Kritz.

Conexão com o público

Alinhar os esforços digitais e a estratégia de conteúdo da marca é, para Kritz, o ponto focal quando se trata de atingir os objetivos de marketing. E isso, segundo ela, passa também pela oferta de uma experiência mais personalizada para os consumidores, por meio do conteúdo.

Segundo a especialista, os profissionais de marketing devem criar maneiras durante essa jornada de se conectar a públicos individualmente, para entenderem as necessidades dos consumidores e os pontos fracos da atuação da marca. Todo esse feedback deve se conectar à experiência do conteúdo, bem como às metas de negócios. E muito disso é possível, principalmente, pela captação de dados primários e de sua análise.

“Existem vários objetivos diferentes quando se trata de uma marca que gera demanda, mas também pode ir desde o reconhecimento da marca até o fim do processo. Essas metas incluem KPIs, leads qualificados de marketing e leads qualificados de vendas”, lista Kritz.

A estratégia de conteúdo, como destaca a especialista, ajuda a mapear muitas das etapas na jornada de um comprador.

“Tudo o que criamos que vai para o mercado, seja liderança inovadora ou jornada de funil, realmente se conecta às necessidades dos consumidores e às dores deles e das marcas. Mesmo que não estejamos oferecendo uma solução específica, realmente queremos nos conectar nesse nível emocional para guiá-los na jornada e deixá-los prontos para levantar as mãos”, finaliza Kritz.

Se você tem interesse em saber sobre como as marcas podem se estabelecer como publishers, assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre Brand Publishing.