Barões
Pruning

Pruning: os 3 Rs do reaproveitamento de conteúdo com foco em resultado

Uma boa estratégia de conteúdo e SEO no Brand Publishing passa pelo processo de pruning, que impulsiona acessos e visibilidade de um portal

11 de março de 2022

A poda é um dos processos mais importantes na jardinagem. Quando se corta ramos ou partes mortas de plantas em geral, o efeito causado é justamente o da renovação, o que favorece o crescimento. Em inglês, isso tem uma tradução literal: “pruning“? E em uma boa estratégia de conteúdo e SEO dentro de um projeto de Brand Publishing, esse processo de “poda” tem o poder de impulsionar os acessos e a visibilidade de um portal. O que é obtido por meio de três Rs destacados em um artigo recente do Content Marketing Institute (CMI): “Reduzir, Reutilizar e Reciclar”.

“Siga a abordagem dos três Rs ao podar e revisar o conteúdo do seu site regularmente. Essa estratégia pode ajudar a cortar o conteúdo que pesa na classificação geral da página de resultados do mecanismo de pesquisa (SERP) do seu site”, diz o artigo.

Para isso, o CMI sugere, logo de cara, a criação de um inventário de conteúdo. É preciso saber quais são as peças de conteúdo do seu portal para uma análise de quais podem ou devem ser podados. Ou seja: passar pelo pruning.

Nesse inventário, segundo o CMI, vale a pena fazer uma planilha e incluir:

  • URL
  • Título
  • Autor
  • Data de postagem
  • Data atualizada
  • Categoria (se aplicável)
  • Impressões totais

Os benefícios do pruning, de acordo com o artigo, incluem:

Garantir que páginas de alto desempenho e alta conversão sejam indexadas;
Ajudar a evitar a canibalização de palavras-chave, conteúdo duplicado e outros contratempos de conteúdo;
Remover conteúdo desatualizado para melhorar a experiência do usuário do seu site;

Pruning: a aplicação dos 3 Rs

Para dar início ao processo de pruning, ou seja, d aplicação dos três Rs, o artigo do CMI sugere uma pontuação para cada página do seu conteúdo, que pode ser colocada em uma coluna do sei inventário, em uma escala de um a quatro, sendo:

  1. O conteúdo deve ser removido para reduzir o excesso de páginas desnecessárias. Ele não pode ser reciclado em outro formato ou local. E a URL deve ser redirecionada para evitar links quebrados;
  2. O conteúdo deve ser reciclado e a página redirecionada;
  3. Conteúdo e URL devem ser reutilizados, mas otimizados;
  4. Não são necessárias alterações.

Reduzir

O primeiro R foca na redução de páginas que foram criadas para atrair determinado tipo de tráfego orgânico, mas já não são mais acessadas. De acordo com o CMI, essa etapa deve ser pensada como uma limpeza. E você pode fazer isso duas maneiras: removendo a página do site ou não indexando a página, para que os mecanismos do Google não a encontrem.

Além disso, elimine qualquer conteúdo duplicado, pois isso pode levar o Google a penalizar seu site. Segundo o artigo do CMI, uma ferramenta de auditoria de conteúdo do site pode agilizar o trabalho de identificação dessas páginas.

Caso identifique algum conteúdo duplicado, remova a URL do seu site e redirecione para a página preferida.

Procure avaliar quais páginas do seu portal merecem uma inspeção mais detalhada para considerar a redução. O CMI recomenda a execução de um relatório no Google Search Console ou em outro software de rastreamento de classificação.

Reutilizar

Os conteúdos avaliados com a nota três no seu inventário são aqueles que você pode reutilizar. Portanto, vale a pena colocar uma lupa e olhar mais de perto suas métricas, para determinar a melhor abordagem dessa reotimização.

Busque as páginas que tinham tráfego constante, mas passaram a experimentar uma queda lenta ou acentuada em seu desempenho. Elas geralmente têm um ótimo conteúdo, que pode ser reutilizado para melhorar o desempenho, com uma reotimização na mesma URL.

Mas aqui, conforme alerta o CMI, é preciso fazer uma exceção:

“Se uma página decadente abrange um tópico oportuno que não é mais relevante, classifique-o com dois e considere reciclá-lo e usar um redirecionamento de URL”, aconselha o artigo.

Se o conteúdo tem altas impressões nos resultados de pesquisa, mas tra pouco tráfego, uma boa forma de reotimizar é atualizar suas metatags: título, descrição ou URL.

Já nas páginas com altas taxas de rejeição, vale observar os títulos e a estrutura geral. Caso eles não sigam as práticas recomendadas, procure corrijí-los. Se essa primeira reotimização começar a apresentar resultados, considere adicionar mais conteúdo para transformar uma peça comum algo com uma profundidade tópica maior. Para isso, crie seções individuais e lembre-se de incluir termos semanticamente relacionados.

Reciclar

Nesta fase do pruning, o trabalho é procurar por páginas que estão estagnadas ou com baixo desempenho e que nunca se saíram bem nos resultados de rankings de pesquisa.

“Esse tipo de conteúdo pode ser reciclado em páginas com melhor desempenho, por meio da segmentação de palavras-chave semanticamente relacionadas. E é aqui que a mágica acontece – onde você redireciona o conteúdo por meio de mesclagem ou alternativas mais criativas”, diz o artigo do CMI.

Veja algumas opções apresentadas pelo portal:

Mesclar páginas

Quando duas páginas competem pela mesma palavra-chave nos resultados de pesquisa, ocorre a canibalização, que é algo que confunde o Google. Sua página escolhida para os pesquisadores encontrarem é classificada mais baixa e essencialmente oculta. Para corrigir isso com a técnica da reutilização, mescle o conteúdo da página menos popular com a de melhor desempenho.

E aqui o CMI dá uma dica: caso você não tenha certeza se sobre a canibalização de uma palavras-chave, digite seu domínio + a palavra-chave. Se sua página menos preferida aparecer em antes daquela de sua preferência, então você tem um problema.

Entregue o mesmo conteúdo em outro formato

O conteúdo de uma página sobre ideias de presentes que teve um bom desempenho durante as festas de fim de ano, mas que não recebe mais tráfego, pode ser reservado para a campanha de e-mail na mesma época no ano seguinte. Ou você pode reaproveitá-lo em uma postagem sobre presentes de aniversário, por exemplo.

Reaproveite seu conteúdo como um guest-post

O mesmo conteúdo sobre compras citado no exemplo acima pode ser um excelente candidato para outro site, como guest post. Esse artigo de presente de fim de ano, por exemplo, pode ser um bom guest post em um blog de compras.

“Reduzir, reutilizar e reciclar não são eventos únicos. Os três Rs devem estar enraizados no ciclo de vida do seu conteúdo. Continue a usar um olhar crítico ao planejar seu conteúdo e verifique a integridade do seu site regularmente, realizando uma poda em larga escala trimestralmente”, finaliza o artigo do CMI.

Se você tem interesse em saber sobre como as marcas podem se estabelecer como publishers, assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre Brand Publishing.