Barões
Modelo tradicional

Publishers têm que fugir de receitas e modelos da mídia convencional

Publishers como Vice e Mashable, embora apoiadas em dados e tecnologia, seguem os mesmos modelos e buscam as receitas da mídia convencional

7 de maio de 2019

Redação

Publishers puramente digitais ou tradicionais devem construir em torno de si uma mandala de conteúdos, ativações e serviços conexos a seu foco de atividade, mas fugir como o diabo da cruz das receitas e modelos da mídia convencional, defende Pyr Marcondes, diretor geral da M&M Consulting, unidade de consultoria e ventures do Grupo Meio & Mensagem.

Pyr Marcondes, diretor geral da M&M Consulting

Em artigo publicado no ProXXima, do Meio & Mensagem, Marcondes cita como meio de fugir do modelo da mídia convencional uma recém-inaugurada academia em Londres. Com ela, foi criada uma plataforma de conteúdo sobre melhora no treino voltada para o público feminino. Ou seja, a marca se posicionou com um publisher, entendendo o novo momento da comunicação para além do modelo tradicional/puramente digital.

“No fundo, é um programa de exercícios para mulheres urbanas ocupadas”, disse Ella Dolphin, CEO do The Stylist Group. “Estamos começando com um estúdio em oposição ao conteúdo; o estúdio se torna o conteúdo: estamos fazendo isso de maneira inversa ”, afirmou

Marcondes lembra que publicações como Vice, Mashable e outras não parecem ter sólidos fundamentos para parar de pé num futuro não muito distante. Segundo eles essas publicações, ícones da nova mídia e do novo jornalismo, estão em situação preocupante.

Ele reforça que a assertividade, eficácia e agilidade única dos avanços tecnológicos digitais seguirão como a grande plataforma de tudo na mídia e na comunicação. No entanto, segundo Marcondes, o modelo de negócios dessas publicações não mudou na essência. Ou seja, eles permanecem apostando em receitas e modelos da mídia convencional.

A Barões Digital Publishing – uma das pioneiras desta prática no mercado brasileiro – sempre enxergou que as marcas relevantes virariam publishers e isso tem acontecido. A Barões foi fundada em 2017 justamente para ajudar as marcas neste desafio. E tem sido muito bem sucedida até aqui, junto a marcas relevantes de diferentes segmentos.