Barões


Qualidade da marca: o desafio a ser perseguido por publishers em 2020

Traçamos um paralelo entre as ambições de veículos independentes e regionais de publishing e os projetos de mídia própria das marcas para 2020

21 de janeiro de 2020

Redação

Diante do rearranjo do mercado de comunicação, cada vez mais as marcas têm investido na criação de suas próprias plataformas de conteúdo. Ganhando relevância e alcançando de forma assertiva seu público-alvo. Ao mesmo tempo, o ano passado foi particularmente ruim e assustador para o jornalismo. Com demissões em massa nas principais empresas de mídia e a venda de algumas das publicações mais confiáveis do mercado. Não por acaso, o portal Street Fight Mag publicou recentemente um artigo com uma palavra de conforto, afirmando que a porta está longe de estar fechada para o sucesso no mundo do publishing, especialmente para veículos independentes e regionais. E o segredo passa pelo mesmo caminho trilhado pelas empresas que adotam essa estratégia de conteúdo: o investimento na qualidade da marca.

De acordo com a publicação, há caminhos claros para a prosperidade de publishers mais novos e independentes. E, necessariamente, essas oportunidades passam por investimento em talentos, na manutenção da integridade e na qualidade da marca e na construção de um público que merece ser perseguido.

Veja quais são, para o Street Fight Mag, os melhores caminhos para os publishers independentes. E o paralelo traçado pelo Brand Publishing Brasil com o mercado das empresas que se tornam publishers:

Investimento em talentos

Com a crise nas redações, a grande mídia acabou promovendo uma espécie de troca de guarda, na qual jornalistas experientes foram substituídos por “mão de obra mais barata”. E embora os jovens profissionais pareçam cheios de gás, sua falta de experiência pode impactar no produto final. Por outro lado, muitos bons profissionais se encontram disponíveis no mercado. Prontos para usarem toda sua experiência em projetos de publishing, seja em uma plataforma de marca ou para algum veículo independente de imprensa.

Jornalistas experientes são verdadeiros especialistas em seu ofício. E sabem como poucos relatar uma história e fazer as perguntas certas para garantir que a história completa seja contada.

Desenvolvimento da qualidade da marca

Outro aspecto crítico da sobrevivência é o marketing e a manutenção da qualidade da marca. Simplesmente perseguir cliques ou deixar os leitores com perguntas não respondidas acaba prejudicando o valor de uma marca de mídia. Para realmente se destacar, todas as decisões editoriais devem aderir a um padrão de qualidade.

Segundo o Street Fight Mag, o tom de voz e a qualidade são extremamente importantes e podem ajudar até marcas novatas a estabelecerem uma base em um mercado que vive em constante mudança como é o da internet. E isso vale tanto para veículos de imprensa quanto para o Brand Publishing.

Transformando em lucro

O desenvolvimento de uma marca respeitável e com credibilidade, por meio de padrões editoriais bem definidos, promove a lealdade do público, seja a nível local ou nacional. E esse tipo de lealdade ainda é atraente para anunciantes, mesmo em uma época em que Google, Facebook e Amazon absorvem a maioria dos gastos com anúncios. Em um nível muito alto, a publicidade digital é criada em torno das marcas que encontram seus públicos-alvo. Para veículos que têm no conteúdo o seu produto final, a publicidade ainda figura no topo como fonte de renda.

Já para muitas marcas que desenvolvem estratégias de Brand Publishing, o conteúdo pode ser usado como um canal, com o mesmo objetivo de fidelizar o público mas, ao mesmo tempo, guiá-lo numa jornada que tem como destino final o consumo do produto da empresa.

O caminho é claro

O artigo do Street Fight Mag concluiu que publishers independentes e regionais que investem em talentos e constroem uma voz clara e consistente. Assim, fortalecem sua marca e geram lealdade do seu público. O que, por sua vez, leva a um aumento no investimento em publicidade e, consequentemente, na lealdade dos anunciantes. Em um mercado editorial fortemente disputado, diz o artigo, isso deve ser suficiente para prosperar até 2020.

No caso do Brand Publishing, a conquista da lealdade desse público fiel não só cumpre o papel da publicidade, ao tornar as marcas mais conhecidas, mas faz com que a empresa se aproxime muito mais de seu público-alvo, gerando visibilidade e até mesmo contribuindo para a jornada dos consumidores no funil de vendas de produtos ou serviços.

Se você tem interesse em saber sobre como as marcas podem se estabelecer como publishers, assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre Brand Publishing.