Barões
Jornalismo

As novas formas de jornalismo que estão transformando o mercado

Jornalistas e publishers tradicionais não são mais os gatekeepers da informação e isso está fazendo com que surjam novas formas de fazer jornalismo

25 de julho de 2019

Redação

Jornalistas não são mais os gatekeepers das notícias e daí emergem novas formas de jornalismo. O conceito de gatekeeping é o de que o editor ou publisher define aquilo que é ou não notícia. Com toda tecnologia disponível hoje, isso, contudo, não é mais realidade. Todos podem produzir conteúdo e, consequentemente, jornalismo.

Por exemplo, qualquer um com um celular na mão pode enviar um vídeo para um jornalista ou ele mesmo publicar em suas redes sociais algo que ele considere notícia – de acordo com sua avaliação pessoal de ineditismo, proximidade, relevância e outros atributos.

Por isso, nas duas últimas duas décadas, jornalistas têm feito mais do que nunca um esforço para manterem seus leitores interessados. Sendo assim, o jornalismo está se diversificando em diferentes setores e os dois mais conhecidos são o jornalismo de solução e o jornalismo narrativo.

Duas novas formas de jornalismo

Jornalismo de solução, segundo a jornalista Corrin Avchin, foca em ser efetivo. Ou seja, apresenta ao leitor provas dos resultados, discute as limitações da abordagem e busca prover insights. Nos projetos da Barões, por exemplo, chamamos essa nova forma de jornalismo de conteúdo help.

Já jornalismo narrativo é caracterizado por textos mais longos que permitem ao autor empregar elementos de prosa. Geralmente aparecem em revistas impressas e digitais e permitem diferentes abordagens sobre um determinado assunto.

Com essa abordagem, jornalistas – e por que não publishers – estão obtendo maior controle do seu trabalho e mostrando como eles são importantes para a sociedade em que estão inseridos. Ou seja, mais importante do que está sendo noticiado são as novas formas como estão sendo noticiadas.

A Barões Digital Publishing – uma das pioneiras desta prática no mercado brasileiro – sempre enxergou que as marcas relevantes virariam publishers e isso tem acontecido. A Barões foi fundada em 2017 justamente para ajudar as marcas neste desafio. E tem sido muito bem sucedida até aqui, junto a marcas relevantes de diferentes segmentos.