Barões
ações de mídia

Estudo mostra tendência de CMOs pela internalização de ações de mídia das marcas

Informação faz parte do "Estudo Gestão de Investimentos de Mídia no Brasil 2019", realizado pela consultoria Ilumeo

30 de outubro de 2019

Redação

Entre 1º de junho e 10 de agosto de 2019, a consultoria de data science Ilumeo realizou um levantamento qualitativo com 20 diretores de marketing de grandes empresas anunciantes. O objetivo era lançar o “Estudo Gestão de Investimentos de Mídia no Brasil 2019”, que apresenta o cenário atual das ações de mídia no mercado brasileiro. Entre outros assuntos, a publicação mostra uma tendência cada vez maior dos CMOs pela internalização desses processos. Especialmente neste momento em que as mudanças de comportamento e os hábitos de consumo têm forçado a retirada do foco das mídias tradicionais e de um processo mais linear. Ao passo em que o meio digital amplia as possibilidades.

Mais controle interno das ações de mídia

Um dos pontos do estudo da Ilumeo é a governança. Segundo o relatório, os CMOs querem ter mais controle e previsibilidade em seus investimentos em mídia. Apesar de admitirem alguma abertura para a realização de eventuais testes.

De acordo com os executivos, “os métodos ainda são vistos como uma caixa preta, difíceis de serem compreendidos e aplicados”. Por esse motivo, uma grande tendência do mercado hoje em dia é a busca por parceiros e soluções que auxiliem na internalização do conhecimento.

Os métodos ainda são vistos como uma caixa preta, difíceis de serem compreendidos e aplicados.

ações de mídia

O papel do Brand Publishing

O Brand Publishing é uma estratégia que atende perfeitamente a essa preocupação dos executivos em investir em projetos de gestão das ações de mídia. Especialmente por gerar soluções e competências que podem ser internalizadas e amplamente utilizadas.

Quando uma marca estabelece uma plataforma própria de mídia, ela assume o controle não apenas do discurso e do conteúdo que deseja passar para seus consumidores. E também consegue conhecer exatamente quem é o seu público, ao coletar dados sobre ele. O que aumenta as chances de conversão dos leads.

“Depois que você consegue estabelecer um ambiente de publishing, você pode plugar embaixo dele maneiras de buscar dados dos clientes de forma legítima”, afirmou recentemente o diretor executivo da Barões Digital Publishing, Paulo Henrique Ferreira, em um debate na Câmara de Comércio Americana (AmCham) no Rio de Janeiro.

Resultados a curto prazo

O estudo aponta que, para os CMOs, a internalização dos processos de mídia não é apenas algo que faz sentido. É algo que já vem dando resultados em curto prazo, para quem já trilhou esse caminho.

“Existe um desejo comum dos líderes em fazer uma gestão com pensamento mais de longo prazo, que conecte diretamente a inteligência gerada às decisões financeiras de investimento em mídia das empresas. Nesse sentido, os anunciantes começam a dar cada vez mais importância para a construção de alicerces de gestão de mídia dentro das suas empresas. Incluindo internalização de conhecimento e governança”, disse Diego Senise, cofundador e head de data tech da Ilumeo Data Science Company, ao Meio & Mensagem.

Existe um desejo comum dos líderes em fazer uma gestão com pensamento mais de longo prazo, que conecte diretamente a inteligência gerada às decisões financeiras de investimento em mídia das empresas.

A Barões Digital Publishing – uma das pioneiras desta prática no mercado brasileiro – sempre enxergou que as marcas relevantes virariam publishers e isso tem acontecido. A Barões foi fundada em 2017 justamente para ajudar as marcas neste desafio. E tem sido muito bem sucedida até aqui, junto a marcas relevantes de diferentes segmentos.