Barões
nizan guanaes

Nizan Guanaes: “A marca precisa de um editor-chefe”

Em um programa da Jovem Pan, o empresário e ex-publicitário falou, entre outros assuntos, sobre a necessidade de posicionamento das marcas

16 de outubro de 2020

O programa Direto ao Ponto, da Jovem Pan, recebeu recentemente como convidado o empresário e ex-publicitário Nizan Guanaes, considerado um dos nomes mais importante da história da comunicação e da publicidade no país. E entre os vários assuntos abordados na sabatina, um especial chamou a atenção de quem atua no mercado de Brand Publishing: a necessidade de posicionamento das marcas.

E é justamente esse o grande ponto do Brand Publishing (entenda aqui na “Pirâmide de Maturidade do Marketing de Conteúdo”, desenvolvida pela Barões Digital Publishing). Trata-se de uma disciplina para marcas que têm autoridade em seus segmentos. Ou seja, têm maturidade para entender o momento de desintermediação e do rearranjo da indústria de mídia e comunicação para se tornarem publishers especializados em seus segmentos (seja B2B ou B2C). Posicionando-se como produtoras e curadoras de informações, notícias, opinião e conteúdo educativo para o seu mercado.

Marcas publishers

Questionado sobre o tema por Joanna Monteiro, CCO da agência de publicidade Heads, que mencionou a existência cada vez maior de haters na internet, Nizan foi taxativo: “A marca precisa de um editor-chefe”. Ou seja, um cargo fundamental em qualquer publisher.

“As marcas estão vivendo hoje uma coisa que é preciso compreender: elas nunca terão 100%. Quando o sujeito diz que ele tem 30% de mercado, isso significa que ele não tem 70% desse mercado. Então, a marca precisa de um editor-chefe, exatamente como um jornal”, disse o executivo.

Sócio e co-fundador do Grupo ABC de Comunicação, holding que reúne 18 empresas nas áreas de publicidade, marketing, conteúdo e entretenimento, Nizan está atualmente, também, à frente da consultoria NIdeias.

Verdade no posicionamento das marcas

E sobre a necessidade de posicionamento das marcas, o empresário fez uma ressalva:

“Os jornais a gente escolhe porque eles têm uma posição. E a marca também tem que ter. O que ela não pode é mentir naquele campo. E ela precisa saber que se ela quiser ser tudo, não vai ser nada”, concluiu Nizan.

Veja abaixo o trecho em que Nizan fala sobre posicionamento das marcas:

Direto ao ponto

Sobre o programa

No programa, que foi ao ar no dia 12 de outubro, o empresário foi sabatinado pelo apresentador Augusto Nunes e por uma bancada que contou com a jornalista Mona Dorf (Diretora Adjunta de Comunicação da Febraban); Joanna Monteiro, CCO da Heads e presidente do Clube de Criação; Raul Justes Lores (Editor-chefe da Veja São Paulo) e Guilherme Barros, jornalista e CEO da GBR Comunicação.

Se você tem interesse em saber sobre como as marcas podem se estabelecer como publishers, assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre Brand Publishing.