Barões
seo para sites

10 dicas para você decolar com o SEO do seu projeto de publishing em 2021

Artigo do SEMrush lista as principais táticas para você deixar o portal da sua marca o mais otimizado possível e alcançar bons resultados no Google

6 de novembro de 2020

Os mecanismos de pesquisa trabalham sem parar para classificar os bilhões de sites na Internet, que produzem uma quantidade de conteúdo quase incalculável. Somente o Google, o maior de todos os buscadores, registra mais de 3,5 bilhões de pesquisas diariamente. Para que a sua marca tenha uma classificação alta o suficiente e os visitantes em potencial encontrem seu conteúdo, você precisará seguir as regras do Google. E a melhor forma de fazer isso é ter certeza de que você extrai o máximo das possibilidades do seu conteúdo com foco nos esforços de otimização para os mecanismos de pesquisa – o famoso SEO. Por isso, em um artigo recente escrito para o blog do SEMrush, Amanda Milligan, Diretora de Marketing da Fractl, listou 10 maneiras de melhorar o SEO para sites em 2021.

Veja quais são as 10 táticas listadas pela especialista e saiba como aplicá-las em seu projeto de publishing:

1. Integre uma ferramenta de monitoramento de métricas ao Google Analytics

De acordo com a autora do artigo, o melhor passo que você pode dar para melhorar seu SEO para sites em 2021 é entender o Google Analytics. A ferramenta é muito útil para você entender o seu site e tomar decisões inteligentes com base em dados. Essas métricas servirão não apenas para medir como você está se classificando, mas também para conhecer o seu público. O que é ideal para que você possa selecionar melhor o conteúdo para sua audiência.

E, segundo Milligan, integrar uma ferramenta como o SEMrush ao Google Analytics e ao Google Search Console ajuda a potencializar a sua análise e a execução de relatórios em um local central.

Algumas das métricas fornecidas pelo Google Analytics (GA):

  • Tipo de navegador: a ferramenta pode te informar dados poderosos sobre quais navegadores seus clientes estão usando. O que possibilita que você melhore a experiência deles, focando o design do portal nos navegadores mais usados;
  • Principais dispositivos: você pode saber quais dispositivos são os mais usados pela sua audiência. Alguns portais têm mais usuários móveis, enquanto outros são mais acessados por desktop. Compreender essas métricas permite que você crie conteúdos sob medida para o tamanho de tela mais comumente usado, melhorando a experiência do usuário;
  • Tráfego de referência: você também pode obter pelo GA a origem dos visitantes do seu site. E usar esses dados para saber quais plataformas de mídia social estão sendo usadas pelos seus leitores para chegarem ao portal. São informações muito úteis quando você faz campanhas pagas nas mídias sociais;
  • Estudo da concorrência: pelo GA você consegue informações importantes sobre o tráfego da concorrência. Dados que podem ser úteis para você decidir como melhorar seu conteúdo e superá-los.
leitura

2. Otimize páginas de baixo desempenho com novo conteúdo que as pessoas desejam ler

Estratégias de conteúdo bem-sucedidas precisam sempre estar de olho nas tendências. E os profissionais de setor estão sempre debatendo sobre ideias novas de conteúdo. E isso não significa apenas criar uma nova peça. Mas também revisitar conteúdos antigos, de baixo desempenho, e otimizá-los.

Uma boa forma de identificar esses conteúdos é pela ferramenta Content Audit Tool, que analisa uma variedade de dados que podem ser responsáveis pelo baixo desempenho, como:

  • Backlinks mínimos;
  • O baixo número de compartilhamentos sociais;
  • Páginas mais antigas;
  • Conteúdo leve (com baixa contagem de palavras);
  • Baixo tráfego de pesquisa orgânica

Após identificar essas páginas, a dica é pensar em novas palavras-chave para segmentar esse conteúdo. E uma boa ferramenta para isso é a Topic Research Tool, onde você pode obter ideias de conteúdo que geram maior volume de pesquisa.

Esse tipo de prática, no mínimo, irá diminuir a quantidade de tempo que você precisará gastar desenvolvendo conteúdo. E garante que o trabalho que você colocar nele trará recompensas. 

3. Planeje seu conteúdo em torno de uma palavra-chave primária e de palavras-chave secundárias relevantes

Use ferramentas como o Keyword Magic Tool para pesquisar palavras-chave para seu conteúdo. De acordo com a autora, isso não apenas ajuda a desenvolver a estrutura de sua peça. Mas também permite que você entenda o que seu público deseja ler. 

Saber quais palavras-chave são melhores para seu público-alvo e o tipo de conteúdo é de grande ajuda na construção de uma estratégia para impulsionar o SEO para sites.

“A escrita amigável ao Google depende de demonstrar um equilíbrio entre palavras-chave e linguagem do dia a dia. Isso significa que seu conteúdo deve ser escrito de forma que flua naturalmente. Palavras-chave devem surgir naturalmente em seu conteúdo para que você não tenha que enchê-lo de última hora. Uma maneira de fazer isso é identificando palavras-chave semanticamente relacionadas ao seu alvo principal de palavras-chave”, explica Amanda Milligan.

Com o Keyword Magic Tool, você pode pesquisar palavras-chave secundárias, relacionadas à sua palavra-chave primária. Além disso, a ferramenta também oferece uma análise das perguntas relacionadas à sua palavra-chave primária. 

“Hoje, muitos usuários fazem perguntas usando o recurso de pesquisa por voz na esperança de obter uma resposta. Os especialistas em conteúdo descobriram que podem direcionar palavras-chave de perguntas para impulsionar o SEO para sites. Isso significa que as palavras-chave incluirão indicadores de pergunta como quem, o quê, onde, quando, por que e como. Por esse motivo, você deve listar palavras-chave ou frases-chave que incluam esses indicadores de pergunta e criar conteúdo com um tom mais coloquial”, afirmou a Diretora de Marketing da Fractl.

backlinks

4. Diversifique seu portfólio de backlinks

Muito de uma boa estratégia de SEO para sites diz respeito à forma como o seu portal lida com os chamados backlinks. Ou seja, se você está gerando esses backlinks de sites de alta autoridade.

Um portfólio de backlinks diversificado, diz Milligan, sinaliza ao Google que seu site é uma fonte confiável. E que você está gerando links de uma forma natural. Conforme ressalta a especialista, a diversidade do backlink pode vir de duas fontes, especificamente:

  • O tipo de backlink: geralmente, seu backlink será um dofollow ou nofollow. Sendo que o dofollow carrega mais peso;
  • Um site onde o backlink se origina: se você estiver promovendo seu conteúdo, por exemplo, e almejando editores para publicar uma história, o site que leva de volta ao seu conteúdo seria a fonte de seu backlink.

Se você precisa de ajuda para encontrar os backlinks certos, uma boa dica é usar a ferramenta Backlinks Analytics. Ela pode identificar seus domínios de referência e backlinks totais. Oferecendo a capacidade de comparar até quatro URLs concorrentes para se ter uma ideia de onde pode haver uma oportunidade.

Para aumentar seu portfólio de backlinks, Milligan sugere algumas estratégias:

  • Procure por diretórios ou listas do “melhor de” em seu nicho: estenda a mão para sites que fazem curadoria de listas em seu nicho e ofereça-se como um especialista junto com qualquer conteúdo de alta qualidade que você criou;
  • Garanta que seu conteúdo seja compartilhável: compartilhamentos de mídia social são outra maneira rápida de gerar mais backlinks, portanto, certifique-se de que qualquer conteúdo que você criar seja facilmente compartilhável em várias plataformas;
  • Crie conteúdo interessante e alcance os editores: Uma estratégia de conteúdo de sucesso deve incluir a criação de conteúdo baseado em dados que conte uma história. Seja por meio de uma pesquisa original, dados públicos ou seus próprios dados internos, crie conteúdo em torno de seus resultados e compartilhe-o com os editores. Se você conseguir vincular isso a uma notícia de tendência, há uma grande probabilidade de que o editor deseje apresentar seus dados – e creditar você de volta com um link.

5. Use intertítulos (H2) eficazes para segmentar snippets em destaque do Google

Diversos estudos apontam que 80% dos leitores passam a maior parte do tempo olhando para o conteúdo no topo de uma página. Por isso, ao desenvolver seu conteúdo, certifique-se que as informações mais importantes estejam, de forma organizada, logo no início. Mas, mesmo assim, é de conhecimento de todos que o Google não indexa necessariamente apenas o contexto do que está no topo da página. A ferramenta de busca analisa o artigo como um todo, para ver se ele é abrangente. Portanto, é preciso que você também tenha uma atenção especial ao layout de sua página.

Para obter o máximo das palavras-chave que você está segmentando, considere adicionar links de âncora, também chamados de links de salto, à parte superior da página. Isso não apenas torna a experiência do usuário mais agradável, mas também permite que você use suas tags de cabeçalho de maneiras mais criativas para ir atrás dos snippets em destaque do Google.

Além disso, use os intertítulos, ou tags de cabeçalho, de forma estratégica para ajudar os mecanismos de pesquisa a entender melhor seu conteúdo. Insira palavras-chave e faça com que eles identifiquem os cabeçalhos ao escrever seu conteúdo.

Um exemplo: no artigo “Bairros mais seguros de Porto Alegre“, do MeuLugar, portal de conteúdo do QuintoAndar, as localidades foram dispostas nos intertítulos (H2), em vez de numa lista sequencial com bullets. Com isso, o próprio organizou a lista em seu snippet como o principal resultado da página com esse tipo de busca (imagem abaixo).

6. Otimização das imagens turbina o SEO para sites

Não são raros os portais que negligenciam a otimização das imagem e, com isso, perdem oportunidades de impulsionar o SEO para sites. No entanto, quando isso feito corretamente, conforme destaca a autora do artigo, você pode direcionar uma grande quantidade de tráfego para seu site.

Além disso, o uso do conteúdo visual é importante por trazer outros benefícios:

  • Ajuda a quebrar uma parede de texto;
  • Alinha-se com a meta futura do Google de pesquisa visual;
  • Dá melhor contexto ao conteúdo da sua página da web
  • Permite que os leitores compreendam melhor o conteúdo escrito

“Quando as imagens são mal otimizadas, você pode, por exemplo, ter páginas lentas e acabar tendo uma classificação ruim. Em última análise, o problema pode não ter sido as imagens ou o texto alternativo que o acompanha. A baixa velocidade de carregamento seria suficiente para afetar a classificação geral”, afirma Amanda Milligan.

Segundo a especialista, uma das melhores maneiras de melhorar o SEO para sites usando imagens é otimizando seu texto alternativo. E a forma de escrever esse texto alternativo é não pensar muito nisso. Alternativamente, você deve considerar o conteúdo da imagem. Escrever um bom texto alternativo é essencialmente ser capaz de descrever o que a imagem mostra.

Ao redigir os textos alternativos das imagens, Milligan sugere que eles sejam:

  • Descritivos: todo o texto alternativo deve descrever a imagem com o máximo de detalhes possível. As informações devem descrever a própria imagem e fornecer contexto sobre como ela se relaciona com o conteúdo. Quando você adiciona detalhes específicos sobre a imagem, isso ajudará na classificação da imagem na Pesquisa de imagens do Google;
  • Distintivo: uma regra importante a seguir é que você não deve usar palavras-chave de conteúdo como a tag alt para todas as imagens na página. Em vez disso, o texto alternativo deve descrever o conteúdo da imagem e como ele se relaciona com o conteúdo; entretanto, não deve repetir o conteúdo da página como um todo;
  • Relevante: assim como as palavras-chave, o texto alternativo deve ser usado com moderação. Isso significa que você só deve usar alt tags para explicar a imagem e sua relação com o conteúdo.

7. Certifique-se de que tenha um site compatível com aparelhos mobile

Segundo estudos recentes, mais de 60% das pesquisas feitas no Google têm em dispositivos móveis. Por isso, é de fundamental importância garantir que seu site seja otimizado para eles. De acordo com Milligan, o Google recompensa sites otimizados para celular.

“Da mesma forma que a otimização de desktop, você deve se concentrar no desenvolvimento de SEO para sites com foco em dispositivos móveis. Hoje, você pode pesquisar e comparar palavras-chave para celular e desktop separadamente. Usar uma ferramenta de SEO pode ajudá-lo a descobrir insights úteis sobre análises móveis. Isso ajuda você a decidir qual conteúdo direcionará para qual público e palavras-chave incluir em seu conteúdo”, afirmou a autora.

Milligan também dá dicas sobre como produzir conteúdo otimizado para celular. Segundo ela, é importante considerar:

  • Criação de conteúdo conciso que pode preencher a lacuna entre pequenas telas de celulares e monitores de desktop;
  • Colocar o material mais envolvente e útil na frente da página para que carregue primeiro;
  • Mirar em leitores com palavras-chave otimizadas para celular.
url

8. Use URLs limpas e nunca se esqueça das meta-descrições

A sua URL e a meta-descrição são fatores primordiais para ajudar o Google a entender do que se trata o seu conteúdo. De acordo com a autora do artigo, embora não haja uma regra rígida e rápida sobre o comprimento de qualquer um deles para melhorar sua classificação, o objetivo deve ser torná-los o mais concisos e claros possível, incluindo as palavras-chave alvo.

Veja algumas práticas recomendadas por Amanda Milligan para manter sua URL e a meta-descrição o mais limpas possível:

  • Use uma estrutura consistente que mantenha as postagens futuras em mente: Esteja você organizando conteúdo específico para uma área do seu site ou criando conteúdo semelhante no futuro, você desejará manter o URL e a estrutura de meta descrição um pouco semelhantes para o conteúdo relacionado;
  • Evite linguagem supérflua: para ambos, evite linguagem “fofa”. Cada um deles deve ser curto e direto ao ponto;
  • Torne-os ricos em palavras-chave: novamente, certifique-se de que seu URL e a meta descrição incluam a palavra-chave ou palavras-chave que você está alvejando.

9. Diminua o tempo de carregamento nas páginas de melhor desempenho

Páginas com carregamento lento costumam causar altas taxas de rejeição. E a sua classificação de SEO depende muito da velocidade do seu site.

“Usar uma ferramenta de auditoria pode ser um recurso valioso para entender a velocidade do seu site. Com uma ferramenta de auditoria de velocidade de página, você pode aprender o que pode estar deixando seu site mais lento e como você pode resolver isso da melhor maneira. Ele também pode verificar erros comuns de SEO para que você possa melhorar o conteúdo do seu site para um impulso de SEO”, afirmou a especialista.

10. Sempre aprenda com suas análises de SEO para sites

Conforme aconselha a autora do artigo, ao acompanhar o desempenho do seu site, você consegue entender melhor o que funciona e o que não funciona para o seu público. Com isso, pode criar mais conteúdos pensando em seus gostos e desgostos.

Veja algumas das principais métricas de SEO para sites listadas por Amanda Milligan:.

  • Tempo médio gasto em uma página: observar a quantidade de tempo que os visitantes passam em uma página fornece informações valiosas sobre seus hábitos de leitura. Por exemplo, se o tempo que seus usuários passam em uma página for menor do que outros, isso pode mostrar qual conteúdo é apreciado por seu público.
  • Taxa de rejeição: essa porcentagem indica quantos visitantes do site saem da página sem visitar outra página no site. Altas taxas de rejeição são um sinal revelador de que algo com a página deve ser melhorado. Em alguns casos, uma velocidade de carregamento longa ou até mesmo a falta de Call to Action (CTA) pode causar uma alta taxa de rejeição.
  • Origens de tráfego: obter informações sobre quais origens trazem tráfego para seu site pode ser muito valioso. Essa métrica pode mostrar onde você deve concentrar seus esforços para obter os melhores resultados. Por exemplo, se o seu site obtém mais tráfego do Instagram, algo sobre o seu público ou mesmo o tipo de marca que você tem pode ser a causa.

Fonte: “10 Ways to Improve SEO in 2021 (That Will Boost Ranking)” (SEMRush Blog)

Se você tem interesse em saber sobre como as marcas podem se estabelecer como publishers, assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre Brand Publishing.